top of page

Série: Cidades Utópicas

Episódio 1: PISCI(NÃO)

A inteligência artificial sendo usada para plantar mundos possíveis nas mentes. Em tempos de ameaça de Piscinão da Praça Rio dos Campos, e a Praça da Nascente barrando a construção de um prédio e pleiteando a anexação do terreno à própria praça, lançamos o primeiro episódio do projeto CIDADES UTÓPICAS: PISCI(NÃO) , materializando virtualmente o sonho de uma cidade (im)possível. São Paulo merece uma gestão conectada com as demandas do século XXI, do planeta e da população, e não ser só um balcão de negócios para a especulação imobiliária e as tecnologias cinzas de drenagem. Fora Piscinão! Queremos áreas permeáveis em São Paulo. Aqui no bairro da Vila Anglo Brasileira a Prefeitura tem um projeto para retirar uma das poucas praças e áreas permeáveis do bairro para construção de um Piscinão para conter as enchentes. Utilizar as chamadas soluções "cinzas" já é questionável, não pensar a cidade mais permeável a longo prazo idem, mas retirar uma praça e não desapropriar outras áreas para soluções "paliativas", realmente beira a insanidade, pois justamente a falta de permeabilidade no solo dos bairros é o que causam as enchentes, dentre outros tantos fatores. * onde fala-se imobiliárias, entende-se empreiteiras e incorporadoras tb Roteiro e apresentação de Flavio Barollo e Wellington Tibério Direção, montagem e inteligência artificial de Flavio Barollo @flaviobarollo @welltiberio #PelaAmpliaçãodaPraçadaNascente #ForaPiscinão #CidadesUtópicas #CidadesUtopicas #securahumana #IA #InteligenciaArtificial #aiart #éclima #eusourio #manifestodosrios #blocodoaguapreta #corregodoaguapreta #travessaroqueadoglio @blocodoaguapreta @coletivoocupeeabrace @condocultural @labexperimentalorg @comitedanascente



Episódio 02: AMPLIAÇÃO DA PRAÇA DA NASCENTE

Novo episódio da série Cidades Utópicas! A inteligência artificial sendo usada para plantar mundos possíveis nas mentes. São Paulo não aguenta mais a especulação imobiliária, quer uma cidade para as pessoas, não para os investidores. Áreas de nascente tem que ser preservadas, praças arborizadas tem que ser protegidas e ampliadas. Queremos permeabilidade do solo, espaço de lazer público, aberto e não um condomínio furando o lençol freático e fechando o espaço com muros rodeados de concreto. São Paulo merece uma gestão conectada com as demandas do século XXI, das mudanças climáticas do planeta e anseios e bem estar da população. No bairro da Pompeia, uma construtora comprou um terreno com nascentes mapeadas e constatadas pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). E também constatada por nós na ação de 2017 que construímos um lago na calçada do terreno, só com afloramento de água de nascente. https://www.securahumana.com/post/lago-da-pompeia Agora, há uma disputa que hoje impede a construção desta torre de 22 andares e 3 subsolos, que drenaria e sombrearia toda água da Praça da Nascente, a praça Homero Silva. Bóra materializar uma nova cidade! ____ Roteiro e apresentação de Flavio Barollo e Wellington Tibério Direção, montagem e inteligência artificial de Flavio Barollo @flaviobarollo @welltiberio #PelaAmpliaçãodaPraçadaNascente #ForaPiscinão #CidadesUtópicas #CidadesUtopicas #securahumana #IA #InteligenciaArtificial #aiart #éclima #eusourio #manifestodosrios #blocodoaguapreta #corregodoaguapreta #travessaroqueadoglio @blocodoaguapreta @coletivoocupeeabrace @comitedanascente

112 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page